Carregando...

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Andrew Breitbart: A esquerda é, em essência, a mídia

Kathleen Gilbert
LOS ANGELES, Califórnia, EUA, 7 de maio de 2010 (Notícias Pró-Família) — A tendenciosidade da mídia esquerdista está tão profundamente enraizada que é parte essencial de sua estrutura — uma estrutura contra a qual os conservadores têm de lutar muito para desafiar com eficácia, de acordo com o conservador Andrew Breitbart, que é um especialista da nova mídia.
“Para mim, a esquerda é, em essência, a mídia”, disse Breitbart numa entrevista para Matt Brody da TV evangélica CBN
Grandes nomes esquerdistas como a presidenta da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, e o líder da maioria do Senado Harry Reid, ele explicou, “possuem pouco charme”. “A capacidade de eles conseguirem realizar o que querem é porque estão fazendo favores para a mídia”, disse Breitbart. “A mídia é um ecossistema esquerdista, é um organismo esquerdista. Por isso, a mídia pode mudar a dinâmica do que estamos conversando”.
Conhecido por atacar de cabeça as tendenciosidades da mídia esquerdista, Breitbart é um comentarista político que possui seu próprio site de notícias, Breitbart.com, bem como os blogs Big Hollywood, Big Government e Big Journalism. Ele também trabalha como editor do Drudge Report.
“Concentro-me em tudo para atacar a mídia por suas tendenciosidades e para fazê-la prestar contas por suas parcialidades, e as coisas que eles noticiam incorretamente, ou as coisas que eles deixam de noticiar”, disse ele.
“Ao me concentrar em tudo da mídia eu tenho feito a única coisa que eles pedem para você não fazer. ‘Por favor, aceite a premissa de que somos imparciais, e vamos em frente’. Não. Não vou aceitar essa premissa. É uma mentira simplesmente grosseira essa gente me dizer com cara séria que não ganham a mídia e seus empregos a partir de uma perspectiva política, a partir de uma perspectiva esquerdista”.
Quando tratados mal pela mídia, Breitbart exortou os conservadores a não atuar de acordo com as regras definidas pela grande imprensa. “Essa gente não briga de forma imparcial”, disse ele. “A esquerda não luta de forma imparcial. Por isso, estou basicamente dizendo aos conservadores: vocês não têm de lutar de forma imparcial”.
“Quero analisar esse paradigma politicamente correto. Essas são regras que dizem aos conservadores: vocês não têm permissão de dizer isso, vocês não têm permissão de pensar aquilo. Esse tipo de besteira de criminalização orwelliana do pensamento é contra o que estou lutando”.
Embora Breitbart não seja muito religioso, ele disse que os ataques contra os cristãos perpetrados pela grande imprensa “me ira muito”. “Considero-me da tradição judaico-cristã… Identifico-me com a cosmovisão que os EUA têm”, disse ele. “É uma cosmovisão distintamente judaico-cristã e penso que funciona”.
Mas os cristãos, disse ele, só piorarão o problema se continuarem a reagir de forma passiva às difamações dos meios de comunicação. “As táticas cristãs de ‘dar a outra face’ não funcionam contra essa gente”, disse ele.
Breitbart disse esperar que sua batalha contra a mídia esquerdista possa se tornar “um movimento internacional”, e assemelhou a batalha à batalha contra o comunismo no século passado.
“Essa é a mesma batalha que Ronald Reagan e muitos milhões de outras pessoas lutaram no século XX. Essa batalha agora tem como campo de batalha a nova mídia do século XXI”, disse ele. “A Guerra Fria é agora uma guerra da nova mídia”.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10050702

Nenhum comentário:

Postar um comentário