Carregando...

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Pé na estrada!

A Bíblia em um ano:
Oséias 6-10


"Esqueçam o que se foi; não vivam no passado. Veja, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não a reconhecem? Até no deserto vou abrir um caminho e riachos no ermo."
Isaías 43.18-19

Imagem: Google.
É incrível esse poder de regeneração e força que os filhos de Deus possuem, que não os deixa sucumbir nos desertos da vida!

Deus deu aos Seus filhos o poder de recomeçar sempre e de vencer os fantasmas do passado, porque se Deus estivesse atrelado ao passado como nós muitas vezes insistimos em estar, Ele não exerceria sobre nós Sua misericórdia nem nos daria Sua graça para levantarmos dos tombos da vida. Simplesmente olharia constantemente tudo o que de errado fizemos (ou deixamos de fazer), e para tudo o que Lhe ofendeu, e certamente não sobraria mais espaço para nenhum tipo de coisa boa a nosso respeito.

Se Deus vivesse do passado, Ele manteria vivas as cenas dos pecados do mundo e jamais deixaria Jesus descer da Sua glória a esse lugar fétido e imundo. Ele nos veria escarnecendo de Cristo e, em vez de perdoar nossas culpas, nos aniquilaria de uma vez.

Se Deus fosse amarrado ao passado como nós nos permitimos ser muitas vezes, Ele guardaria cada uma das nossas reclamações e ingratidão, e fecharia as portas da graça, por onde chegam livremente, a todo instante, tudo o que nós precisamos.

Se Deus Se apegasse ao passado, Ele abriria mão de nosso presente e nos entregaria à própria sorte quanto ao nosso futuro. Porque tudo o que Ele veria em nosso passado são mistos de desobediência, imaturidade, arrogância, autossuficiência, esnobismo, prepotência, da parte de quem não enxerga sozinho um palmo à frente do próprio nariz.

Se o passado cegasse a visão do presente de Deus, o Senhor veria somente nossas culpas em vez da redenção de Cristo em nós. Ele veria somente nossas fraquezas e quedas, em vez da Sua força e renovo em nós. Ele nos veria sempre enfermos em vez da Sua cura operando milagres hoje em nós. Ele não teria tanta paciência conosco, como tem, e Ele não nos daria uma nova oportunidade de recomeçar.

Mas Deus não lamenta pelo rabo que foi cortado da lagartixa. Ele lhe concede um novo. Ele não chora pelo leite derramado, mas enche novamente a vasilha e pacientemente ensina o gatinho a se comportar direito durante sua refeição.

O Senhor não Se apega ao sofrimento de ver as belas águas correndo puras da fonte e se despencando no abismo. Tampouco o faz ao vê-las colhendo sujeira e contaminação, velozes e insanas, abrindo seus braços em direção à foz e se perdendo num eterno beijo com o mar. Não. O Senhor Deus faz nascer novas águas da fonte, puras e cristalinas, e deixa-lhes livres para recomeçarem seu grande espetáculo outra vez, e outra vez, e outra vez...

Ele supera nosso passado errado (até os últimos segundos), e nos ajuda a começar novamente, porque Ele sabe que para lidarmos com o presente, nós – reles mortais cheios de limitações – já temos grandes dificuldades. Quão impossível será lidar com o passado, coisa que nunca mais poderemos alcançar de novo!

Melhor deixarmos tudo ali, no mais profundo mar (Miqueias 7.18-19). Melhor deixarmos as coisas ruins que nos aconteceram no passado ali mesmo, no passado. Pois é bem como observou Phill Ware: “A única coisa que ganhamos olhando pelo retrovisor é um grande desastre no pára-brisa! Nossos melhores dias como cristãos estão sempre pela frente.”

Então, fé em Deus, com muita atenção.
E pé na estrada.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário