Carregando...

sábado, 6 de outubro de 2012

Quando Ele está por perto...

A Bíblia em um ano:
Miqueias 1-5
By Elaine Cândida. Com imagens do Google.

“Digo-lhes que certamente vocês chorarão e se lamentarão, mas o mundo se alegrará. Vocês se entristecerão, mas a tristeza de vocês se transformará em alegria. [...] Agora é  hora de tristeza para vocês, mas Eu os verei outra vez, e vocês, se alegrarão, e ninguém lhes tirará essa alegria.”
João 16.20,22
Chorar faz parte de todo processo de aprendizado. Alunos choram nas suas dificuldades escolares. Bebês choram nas suas quedas aprendendo a andar. Adolescentes choram sofrendo os açoites da vida e amadurecendo para a existência. Adultos choram em busca de soluções, até que surja uma luz no fim do túnel.

Chorar faz parte de todo processo de conquista. Atletas choram suas perdas, imprevistos e erros, até que um dia se superam e, deliciosamente, sobem no primeiro lugar do pódio. Pais choram pela cura de seus filhos, até que o laudo médico indique regressão/cessação daquela enfermidade. Mocinhas (e mocinhos) choram por suas paixões, até que estas finalmente se posicionem e firmem um compromisso.

Chorar é humano... Está associado a muitas coisas nas nossas vidas. Shakespeare disse que “chorar é diminuir a profundidade da dor”. Mário Quintana foi um pouco mais lírico e argumentou que “chorar é lindo, pois cada lágrima na face são palavras ditas de um sentimento calado”.

Chorar faz parte da história de qualquer filho de Deus. Às vezes, choramos de felicidade pelas bênçãos recebidas. Às vezes, de angústia diante da perda. Às vezes, emocionado na presença do Deus. Às vezes, amedrontado diante da fúria inimiga. Às vezes, irritado com as circunstâncias desagradáveis. Às vezes, vazios. Às vezes, sós. Às vezes, desiludidos. Às vezes, cansados de esperar...

O fato é que sempre temos motivos que nos fazem chorar. E quando o choro é de tristeza, dói muito mais. Dói muito mais e desespera muito mais, porque tristeza tem várias fontes e muitas delas nós simplesmente não podemos ver ou nem mesmo sabemos do que se trata.

O mundo se alegrará, e vocês chorarão... Não podemos parar por aqui! Embora o maligno sopre aos nossos ouvidos que este nosso momento difícil será eterno, não podemos parar por aqui. Da mesma maneira como Jesus não deixou que Seus discípulos parassem, também não nos deixará amargando eternamente em nossas tristeza.

Jesus advertiu Seus discípulos que eles sofreriam muito com a Sua morte, mas lhes consolou lembrando-lhes que aquele choro se transformaria em alegria. Porém, um detalhe – um sutil e impactante detalhe: Jesus disse que o choro dos discípulos se transformaria quando Ele os visse outra vez.

Não quando Israel fosse liberto das garras de Roma. Não quando suas famílias deixassem de ser pobres e integrassem um lugar entre os grandes do império. Não quando Deus realizasse todos os seus sonhos. Essa mentalidade que somente somos felizes quando temos tudo o que materialmente pode nos interessar, é nossa. Não de Deus. Não do Deus que é dono dos tesouros inestimáveis do Céu mas que sabe que se nosso ser não for transformado aqui na terra jamais poderemos fruir deles.

Tudo o que há no mundo pode até nos alegrar, mas não pode no preencher, por isso não dura tanto. A presença de Cristo Jesus alegra por completo. Preenche a alma. Por isso, traz consigo alegria que permanece para sempre.

Será que esse choro que persiste hoje em nossas almas não é a ausência de Jesus? Será que não estamos alimentando esse choro porque estamos resistindo à prática da oração e a nos alimentarmos diariamente da Palavra de Deus?

Considere. Pois não há tristeza que resista à presença do Senhor (Jó 41.22). E não há motivo que signifique tanto para chorarmos como o que nos faz completos e felizes quando Jesus está por perto. 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário