Carregando...

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

AFEGANISTÃO: parlamentar incentiva matar cristãos

Um membro do parlamento no Afeganistão sugeriu que qualquer um que se converte ao cristianismo deve ser executado, a fim de deter o rápido crescimento da religião entre os afegãos. A declaração, feita por Nazir Ahmad Hanafi,  foi à última dentre uma série de declarações anticristãs por funcionários públicos afegãos.
Um jornal afegão cita o mesmo parlamentar dizendo: “Numerosos afegãos tornaram-se cristãos na Índia. Isso é uma ofensa às leis islâmicas, e de acordo com o Alcorão, eles precisam ser executados”.

O número de convertidos ao cristianismo no Afeganistão começou a crescer com a presença dos Estados Unidos após a queda do regime talibã, no final de 2001. De acordo com um pastor local, cristãos convertidos do islamismo começaram a se exilar do Afeganistão em 2005, com medo de represálias, tanto do governo quanto da sociedade, após uma estação de TV mostrar o rosto de cristãos afegãos em igrejas secretas no país. O principal destino foi à Índia.

Em 2010, outro membro do parlamento  solicitou a Direção Nacional de Segurança a execução dos cristãos que apareceram nesse vídeo. “Os afegãos que apareceram no vídeo devem ser executados publicamente”, disse Abdul Sattar Khawasi.

Dos fugitivos, cerca de 250 se instalaram em Delhi, onde fundaram uma Igreja afegã cristã. Esses cristãos estão encorajando outros afegãos a visitarem a Índia e se converterem ao cristianismo.

Cerca de 250 membros do parlamento afegão culpam os Estados Unidos pelo aumento do número de conversões de cristãos. “O plano dos Estados Unidos em longo prazo é atacar a cultura afegã”, afirmam fervorosos os muçulmanos.

O presidente do Parlamento ordenou que o Comitê de Segurança Nacional analise a questão.

Vamos orar para que nossos irmãos possam professar livremente sua fé no Afeganistão e que cada dia mais pessoas possam seguir Jesus.

Link curto:

Nenhum comentário:

Postar um comentário