Carregando...

domingo, 27 de outubro de 2013

Brasileiro é otário? – parte 22

Vamos resgatar a série “Brasileiro é otário?” em alto estilo e som: instrumentos musicais! O tema é pessoal, pois adoro música desde muito moleque. Disse música, não funk ou sertanejo universitário. Tive sempre gosto eclético e abrangente. Curtia rock mesmo, música clássica, jazz. E toquei bateria. Ou ao menos tentei. Cheguei a dar alguns shows com minha banda por aí.

Batera

Essa aí era de um amigo. A minha era menos poderosa. É que instrumento musical no Brasil sempre foi objeto de luxo. Ainda é. O leitor quer formar uma banda por essas bandas tropicais? Dou todo apoio. Mas prepare o bolso. A coisa vai doer. Já se fosse nos Estados Unidos…

Vejam o preço dessa belezura, um prato Sabian splash 12′, na Amazon:

Sabian US

Parece um sonho, não? Por menos de US$ 60 você sai com esse fantástico prato nos EUA. Já no Brasil:

Sabian Brasil

Isso porque escolhi um prato simples de ataque, pequeno, bem mais barato. Ainda assim, você consegue comprar três pratos nos Estados Unidos pelo preço de um no Brasil. Sempre lembrando que os americanos são, na média, quatro vezes mais ricos que os brasileiros.

Agora vamos para as guitarras. Uma Fender Stratocaster padrão. Na Amazon:

Fender

E no Brasil:

Fender Brasil

A história se repete: uma Fender aqui dá para comprar quase três lá. Eu poderia continuar para o baixo, os amplificadores, os microfones etc. Mas o leitor já entendeu o recado: é muito caro ser músico no Brasil.

O jovem pode ser romântico, colocar a camisa do Che e atacar o capitalismo em suas músicas. Faz parte da juventude. Mas saiba que atacar o Tio Sam com seus três ou quatro acordes custa muito mais aqui no Brasil do que lá, na América capitalista. Que irônico, não?

Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/economia/brasileiro-e-otario-parte-22/

Nenhum comentário:

Postar um comentário