Carregando...

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Negros são macacos? Assim mostrou “Blog da Dilma”

A esquerda e suas macaquices criminosas contra os inimigos da revolução
Julio Severo
Meses atrás, no auge dos ataques da esquerda contra o Dep. Marco Feliciano por causa de sua nomeação à presidência da Comissão de Direitos Humanos, usaram uma pregação de anos atrás onde o deputado, que é pastor da Assembleia de Deus, disse que os negros, por serem descendentes de Cão, estariam sob maldição pelo simples fato de que Cão foi amaldiçoado por Noé.
A interpretação teológica do pastor foi usada para acusá-lo de “racista.”
Em contraste, o “Blog da Dilma,” que se apresenta como “o maior portal de Dilma Rousseff na internet,” debochou do ministro Joaquim Barbosa com uma foto dele com um macaco. Não foi uma interpretação teológica. Foi um ataque direto ao ministro com base exclusivamente na cor da pele dele. Foi um ataque vindo do blog mais importante que apoia Dilma Rousseff. Foi um ataque vindo das entranhas da esquerda. E qual foi a reação?
Silêncio. Até mesmo o movimento negro, gordamente esquerdista e sustentado pelas esquerdas, calou-se, para não prejudicar os “companheiros.”
Por esse ataque direto, de natureza explicitamente racista, os autores “Blog da Dilma,” por mais ligações que tenham ou tivessem com Dilma Rousseff, deveriam ser enquadrados em crime de racismo, que é inafiançável. Prisão imediata para eles seria o mínimo da coerência legal.
Contudo, não foi o que aconteceu. As mesmas esquerdas histéricas, inclusive a esquerda evangélica adoradora da Teologia da Missão Integral e o movimento negro, souberam controlar sua histeria no caso do racismo nu e cru do “Blog da Dilma.”
Assim são as esquerdas — sempre. Quando lhes convêm, usam toda e qualquer coisa para acusar de “racismo” os que ousam atrapalhar seus planos. Mas quando um esquerdista pratica real racismo, a operação abafa é automática: nada de acusação, nem crime e muito menos prisão inafiançável.
No caso de Feliciano, que tem sangre negro, sua intenção não foi atacar nem debochar de seus irmãos de sangue. Ele apenas expôs uma opinião com base no modo como ele viu a Bíblia, deixando claro que Jesus Cristo quebra toda maldição. Além disso, a mesma Bíblia mostra que todos nascem sob a sombra da maldição, por causa do pecado.
Quer ou não concordemos com as interpretações teológicas de Feliciano, ficou muitíssimo óbvio que em momento algum ele atacou os brasileiros que têm sangre negro, entre os quais ele se encontra.
No entanto, o que ficou patente no “Blog da Dilma” é que se você não fizer as vontades da esquerda, você perderá seus direitos de cidadão e poderá ser xingado e atacado até mesmo com deboches racistas. Para a esquerda, os inimigos não merecem piedade.
Nesse sentido, qualquer esquerdista que atacar um inimigo da revolução marxista — que, no caso, significa qualquer pessoa que não satisfazer a todas as suas birras — é digno de misericórdia, por mais racista que seja.
Quando Joaquim Barbosa ou outro negro faz as vontades das esquerdas, ele é um herói. Recentemente, ele assim foi aclamado por elas ao obrigar os cartórios a realizar “casamentos” para os adeptos do sexo fecal (http://bit.ly/10XZYp9). Mas quando Barbosa não quis dar uma mãozinha para os criminosos petistas do Mensalão, ele virou “macaco.” Sem dó nem piedade, a esquerda que posa de defensora dos negros não teve o mínimo pudor de retratar o ministro negro de “macaco.”
Há um artigo importante (http://bit.ly/1dSnUUb) de Walter Williams, um professor universitário negro, desmascarando o racismo de Karl Marx. O fato de que o “Blog da Dilma” escapou impune de uma prisão inafiançável só mostra que o “crime de racismo” nada mais é do que uma arma política e social das esquerdas contra seus inimigos.
A esquerda é hipócrita. Tempos atrás, a atriz Paris Hilton, que participa de campanhas contra a “homofobia,” disse a um amigo que os “gays são nojentos” e que “a maioria deles tem AIDS” (http://bit.ly/1dSrihV). Diante das câmeras, eles pregam os sermões costumeiros: gays são maravilhosos. Fora das câmeras, eles são o que são, seja com relação a gays ou negros, que são apenas usados como arma de poder ideológico.
Dentro das esquerdas, todo racismo será perdoado. Fora delas, tudo poderá ser interpretado como racismo para destruir seus inimigos.
Dentro das esquerdas, não importa se os negros são retratados como macacos ou gorilas. O que importa é que a acusação de racismo não foi feita para puni-los, mas para destruir seus inimigos.
Os descendentes de Karl Marx são cínicos e diabólicos como seu mestre.
Leitura recomendada:
Ministro Joaquim Barbosa impõe ditadura do “casamento” gay no Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário