Carregando...

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Psicóloga cristã Marisa Lobo será julgada dia 16 pelo Conselho Regional de Psicologia de Curitiba-PR

.
Às vésperas da realização do maior evento cristão em Curitiba, a Marcha para Jesus, sábado (17), a comunidade evangélica vive um dos momentos mais cruciais em defesa de sua fé. É que nesta sexta-feira (16), às 17h, acontece a audiência de julgamento da psicóloga Marisa Lobo (foto) no Conselho de Ética do Conselho do Regional de Psicologia (CRP).
 A primeira advertência ocorreu em 2012, quando o Conselho ordenou que Marisa retirasse todas as referências a Deus e a sua fé em seu site, blog e perfis das redes sociais de computadores, ou responderia processo ético e até mesmo cassação de seu registro profissional.
Se for condenada será o primeiro caso oficial da mordaça que a psicologia juntamente com o movimento LGBTT colocará em um profissional que não aceita as novas ideologias anti cientificas da profissão. Se, condenada Marisa Lobo poderá perder seu registro profissional, apenas por exercer seu direito constitucional de contraditório ainda que nunca tenha ofendido e ou praticado preconceito com nenhum homossexual.
Como não retirou, passou a ser perseguida e hostilizada pela militância homossexual. O maior site gay do país o Gay1, por exemplo, manteve sua foto por duas semanas ridicularizando-a pelo fato de ser cristã e de socorrer pessoas que pedem ajuda para sair da homossexualidade.Foi considerada por 2 anos consecutivos por revistas e portais gays como a inimiga numero 1 dos gays., compondo a lista dos 10 odiados pelo movimento lgbtt juntamente com Marco Feliciano e Malafaia. http://portugues.christianpost.com/news/marisa-lobo-silas-malafaia-e-marco-feliciano-sao-os-maiores-inimigos-dos-gays-segundo-revista-gay-17517/
Marisa Lobo acusa o Conselho de querer taxá-la de “homofóbica” com base em falsas denúncias feitas por pessoas que usam perfis fakes na Internet e pela pressão da militância do movimento gay no país que a persegue sistematicamente no Twitter e nas redes sociais.  “Minha fé eu não nego por nada, nem pela minha profissão”, diz Marisa, que é membro da Igreja BatistaBacaheri de Curitiba  do Pastor Silvado.
Missionária, conferencista e escritora, ela afirma que tem sofrido preconceito religioso por ser evangélica, e questiona porque o mesmo Conselho Federal de Psicologia (CFP) não acusa nenhum outro psicólogo de ligar sua religião à psicologia como o do presidente do Sindicato dos Psicólogos do Amazonas, Alberto Jorge Silva, que em sua página na Internet, se identifica e aparece vestido como sacerdote do candomblé. http://noticias.gospelmais.com.br/marisa-lobo-conselho-psicologia-denuncias-apologia-candomble-50498.html
Coordenadora nacional do Projeto Maconha Não,
 Marisa ganhou notoriedade ao participar ao lado do pastor Silas Malafaia e do deputado federal Marco Feliciano (PSC/SP) das audiências públicas (17..) e debates no Congresso Nacional em defesa da família, contra a ideologia de gênero tema, inclusive, do livro que está escrevendo. No programa Super Pop, da Rede TV, CQC, Band, RIT/TV ,entre outras, participou de um debate com ampla repercussão com a representante da igreja para homossexuais, Lanna Holder.  “Precisamos lutar contra esse preconceito cristão que está sendo instaurado no país, seja através de novelas, mídias, leis e no sistema de educação”, resume.
Informações:
Marisa Lobo (41) 3367.1245/ 41-96099354
Advogado KFOURI & GORSKI SOCIEDADE DE ADVOGADOS - OAB/PR 3.006 Aline Kifouri
Fone/Fax (41) 3233-0533 / 3233-0506  -
Quem é Marisa Lobo?
Marisa Lobo ativista social pró familia
Marisa Lobo é psicóloga clínica, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Pós-graduada em saúde mental, com curso de extensão em sexualidade humana, dependência química. Idealizadora e coordenadora nacional do projeto Maconha Não. Está concluindo curso de pós graduação em direitos humanos, conferêncista Nacional.  www.marisalobo.blospot.com
A convite do governo americano estagiou no Hospital Mount Sinai, em Nova York, na Divisão Internacional de Atenção Primária à Saúde. Ministra cursos e palestras e possui mais de 16 anos em clínica em dependência química. Realizou estudos sobre depressão infantil, violência e abuso sexual na infância, depressão síndrome da adolescência e todos os tipos de compulsão, vícios e consequências. Idealizou e coordena curso de Dependência Química: tratamento, diagnóstico, prevenção – Restituição sem Internação.  E o movimento social MaconhaNão. Segue Participando de audiências publicas em todo Brasil, sobre ideologia de gênero, projeto PDC234(Cura Gay) ,Legalização de drogas, aborto, é militante social pró familia.
 Abaixo curriculum Lattes
Livros já publicados:
Como fazer de seu filho uma criança feliz – Editora Arte Editorial
Por que as pessoas mentem – Editora Arte Editorial
Psicopatas da fé - Editora Fôlego
Audiências Públicas: Contra legalização de Maconha nas seguintes cidades: Curitiba(2) Maringá/ Pr. Boa vista /RR. .Manaus/AM. Porto Velho /RO. Cuiabá/MT. Campo Grande/MSBrasília.DF. Congresso Nacional ( 4) . Aracajú /SE. Fortaleza./CE , São Paulo e Rio de Janeiro será realizado neste mês de maio e junho.
Seminários contra ás drogas  e contra a legalização do aborto e da ideologia de gênero em várias cidades do Brasil.
Entenda o processo:
A primeira advertência do CRP ocorreu no começo de 2012. À época, Lobo disse que manteria as referências a Deus e a Jesus em seus sites e perfis da rede sociais porque a Constituição lhe garante a liberdade de crença.
Agora, ela reafirmou que não abdica de sua fé e a acusou o conselho de usar de “artimanhas” para taxá-la de homofóbica com base em denúncias feitas pela internet cujos autores são fakes.
Disse que em seu consultório nunca tratou da homossexualidade como doença e que, sobre isso, não há nenhuma denúncia de paciente.já comprovada em audiência no conselho com 3 homossexuais de testemunhas .
Afirmou que vai abrir uma ação civil criminal contra o Conselho por querer acabar com a sua bem sucedida carreira de 15 anos. “Vocês [diretores do Conselho] vão ter de me pagar uma indenização por danos morais”.
Marisa diz estar apenas usando de seu direito constitucional artigo 5º o de professar sua fé socialmente e que não existe nenhum paciente que tenha feito se quer alguma critica a seu trabalho.
Ela disse que o Conselho quer sua cabeça em uma bandeja, já que não conseguirá cassar o registro do pastor Silas Malafaia, que também é acusado de fazer afirmações homofóbicas. Ter opinião contrária a implantação da ideologia de gênero nas escolas e ser contra a reorientação sexual não pode torna-la uma homofóbica, afirma exercer  apenas seu direitos a opinião ao contraditório.
As acusações são semelhantes em março de 2012 e também em abril de 2013: infrações que ferem o código de ética da psicologia - como proselitismo religioso, porém a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) já julgou as notificações feitas pelo Conselho de Psicologia do Paraná como abusivas e inconstitucionais, ferindo o direito de liberdade religiosa

Jornalista Sola Barbosa 

ADENDO ADHT: Vamos dar uma força para a Dra. Marisa, comparecendo em frente ao Conselho Regional de Psicologia do Paraná, em Curitiba, amanhã, sexta-feira, ás 17 hs com cartazes contra a Resolução CFP 01/99 com a  qual  já condenaram a Dra. Rozangela Justino injustamente e agora estão perseguindo a Dra. Marisa Lobo por ser cristã. Não existe qualquer razão para estes "ditadores" dos CRPs e do CFP impedirem a "Livre Expressão e Religiosidade" de qualquer Brasileiro, muito menos de um Psicólogo. 

VAMOS JUNTOS NESSA....EM APOIO Á LIBERDADE DE EXPRESSÃO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário