Carregando...

sábado, 14 de junho de 2014

A cara de pau de Juca Kfouri e da escória petista da mídia esportiva

 


juca
A hipocrisia dos petistas é tão grande, mas tão grande que sempre deixamos escapar alguns traços de mendacidade do discurso deles enquanto fazemos investigações de fraudes intelectuais. Como bem lembrado na caixa de comentários de meu post anterior, “Repórteres” totalitários do Linha de Passe na Copa mostram duplo padrão e hipocrisia para atacar aqueles que protestaram contra Dilma na abertura da Copa, eu havia esquecido de mencionar o fato de que enquanto Trajano reclamava de não haver nenhum negro na torcida no Itaquerão, também não havia nenhum negro na mesa da ESPN. Como eu disse, a hipocrisia deles é tamanha que eu me esqueci de citar mais esse fato constrangedor para os jornalistas do aparelho petista.
Juca Kfouri, como não poderia deixar de ser, também demonstra uma hipocrisia que beira a doença. Veja o texto O roto e a esfarrapada, escrito por ele para o UOL:
O senador Aécio Neves , pré-candidato do PSDB à Presidência, disse nesta sexta-feira que a presidenta Dilma Rousseff governa com “mau humor” e “arrogância” e que as vaias e xingamentos que ela recebeu no Itaquerão, na abertura da Copa, são resultado dessa postura.
“Acho que ela colhe um pouco aquilo que plantou ao longo dos últimos anos. Alguém que governa com mau humor permanente, com enorme arrogância, sem dialogar com a sociedade brasileira, de costas para a sociedade, achando que por ter a caneta na mão tudo pode”, disse o tucano em São João del Rei, nas Minas Gerais.
Pode ser, mas, em nome de um mínimo de civilidade, ele poderia ter criticado as ofensas, porque pimenta semelhante já doeu em seus olhos.
Afinal, ele também foi vítima de um coro cruel, em pleno Mineirão, quando Brasil e Argentina jogaram pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010 e Diego Maradona era o técnico dos hermanos:
“Ei Maradona, vai se f…, o Aécio cheira mais do que você”.
Há um detalhe ironicamente cruel: nem Juca Kfouri e nem José Trajano saíram em defesa de Aécio Neves em 2010. E, com certeza, nenhum dos jornalistas petistas que hoje ficam encenando indignação diante dos protestos feitos contra Dilma no Itaquerão. E não adianta dizerem que não eram cronistas esportivos na época, pois essa não vai enganar ninguém.
Enfim, se Kfouri e Trajano silenciaram em 2010 diante das vaias a Aécio Neves, não tem mais nenhuma moral de reclamar do que foi feito contra Dilma.
A partir de agora, ou eles demonstram (com evidências claras e incontestáveis) que protestaram de forma indignada contra o que ocorreu com Aécio, ou então, em nome de um mínimo de civilidade, deveriam reconhecer em público que estão fazendo encenação política para enganar incautos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário