Carregando...

terça-feira, 8 de julho de 2014

Lula usa pão e circo para esconder a violência endêmica do Brasil

lula-da-silva
No último dia 3 de julho Lula foi à convenção petista no Paraná para ajudar a candidatura de Gleisi Hoffman. (Dica do site Liberzone)
Não sei se ele estava sóbrio ou tinha tomado alguns tragos, mas o fato é que ele parecia muito mais animado que o padrão. E com a língua mais solta que o costumeiro. Entre um delírio e outro, Lula encontrou sua fórmula para resolver a violência do Brasil:
Ai gente, como tá boa a Copa do Mundo, gente do céu! A gente não vê mais aqueles programas da tarde, que morre gente toda hora e que cai… Puta merda, como era bom ter jogo à uma, ter jogo às quatro. O povo tá mais bem humorado, olha a cara de vocês, como é que tá! Mais feliz! Puta merda! Porque tem programa que a gente assiste, dá vontade da gente nem sair de casa, se trancar embaixo do cobertor e ficar lá…
Não podia, é claro, faltar o “puta merda” vindo de um ex-presidente que semanas atrás fazia o maior mimimi por causa do VTNC lançado contra Dilma.
Mas o mais bizarro é a forma como um petista trata o gravíssimo problema da violência crônica do Brasil: basta não exibir nos noticiários (colocando jogos de futebol no lugar) que os problemas magicamente “somem”.
Vai ver está aí a explicação de como foi tão fácil para os genocidas russos, chineses e cambodjanos esconderem tantos cadáveres. É só usar propaganda, pão e circo em quantidades volumosas, controlar a imprensa e sair dizendo que tá tudo “bom demais”.
Veja o vídeo, com um Engov à mão:

Em tempo: nada contra a Seleção Brasileira, e tudo contra a forma torpe e canalha como o governo tem usado o truque “Brasil, Ame-ou ou Deixe-o” junto com a técnica da “Pátria de chuteiras” para fazer politicagem do nível do chiqueiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário