Carregando...

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

REPORTAGEM-BOMBA DE 'VEJA' DETONA: A FALÊNCIA MORAL DA POLÍTICA EXTERNA DO BRASIL SOB O GOVERNO DO PT E O TRATAMENTO SERVIL AO DITADOR CUBANO.

Enquando os andróides bolivarianos histéricos que patrulham as redações da maioria da grande mídia chafurdam na dupla moral em obediência ao Lula e seus sequazes, filtrando  informações de acordo com as conveniências da campanha eleitoral da Dilma, e ao mesmo tempo difundindo todo o tipo de mentiras sobre Israel e o povo judeu, a edição da revista Veja que chega às bancas neste sábado põe as coisas no seu devido lugar. Não é para menos que Lula deseja ardentemente impor a censura à imprensa, ou melhor, à revista Veja, já que os demais veículos de capilaridade nacional, como a Folha de S. Paulo, Estadão e o Globo e as grandes redes de televisão recebem ordens diretas de Franklin Martins, já que Lula permanece nos bastidores, depois que estourou, há 1 ano e 7 meses, o escândalo de sua amante, Rosemary Noronha, outrora poderosa articuladora do Palácio do Planalto em São Paulo. Os segredos de alcova imobilizaram o Apedeuta. Tanto é que nem mesmo pôde ver ao vivo os jogos da Copa do Mundo, logo ele, o idealizador do evento no Brasil. 
Feita esta necessária digressão, volto à edição de Veja desta semana cuja reportagem-bomba faz picadinho de tudo que foi escrito e falado pelas televisões ao longo da semana, ao tratar simultaneamente de dois casos: a guerra que Israel trava contra os terroristas de Gaza e a morte de quase 300 pessoas que estavam à bordo do avião alvejado por um míssil disparado pelos separatistas da Ucrânia apoiados por Vladimir Putin.
A reportagem-bomba de Veja vai diretamente ao ponto: A Falência da Diplomacia brasileira!, depois que o Itamaraty foi completamente aparelhado de cima a baixo pelos áulicos do PT, como de resto todas as demais esferas da administração pública e as estatais. Há bandos de petralhas enfiados em todos os lugares, que espalham o terror nas repartições e demais agências governamentais ameaçando quem ousar divergir. Em algumas, como a Petrobras, surgem coisas inconcebíveis, dado ao apetite da turma do PT por dinheiro. E muito dinheiro! Os petralhas vivem uma espécie de síndrome do Tio Patinhas, sonhando acordados com longos banhos de dinheiro. 
Quem ler a reportagem-bomba de Veja ficará estarrecido. E Veja não fica enrolando não. Revela o que tem de ser revelado e opina, sem ajoelhar-se ante a corriola petista como faz a maioria dos jornalistas. Alguns por pertencerem ao partido, outros com medo de melindrar o poder e simular isenção e imparcialidade. Ora, ser isento e imparcial para  favorecer um bando de psicopatas é coisa de gente pusilânime.
Tanto é que a reportagem-bomba analisa com precisão cirúrgica a verdadeira destruição da diplomacia brasileira, hoje vinculada diretamente aos ditames do Foro de São Paulo, a organização transnacional fundada por Lula e Fidel Castro, que postula a transformação da América Latina num cubão!
Como a verdade é sempre um só, Veja não tergiversa e fustiga: “Ignorar o crime de guerra de Putin na Ucrânia e agir com estridência e unilateralismo contra Israel é uma dubiedade moral inaceitável e uma traição às melhores tradições diplomáticas brasileiras, que sempre nos colocaram ao lado da amenização de conflitos e da democracia.” É nesses termos que a reportagem-bomba explica a falência moral da política externa brasileira - deformação que Dilma Rousseff herdou do lulismo e amplificou - e a descida do Itamaraty para o nanismo nas relações internacionais.”
Como se pode ver por esse aperitivo que estou servindo, esta é a triste e vergonhosa situação do Brasil perante o mundo depois que o petismo subiu a rampa do Palácio do Planalto. Há quem diga que subiu a rampa e sairá de fininho pela porta traseira para nunca mais voltar!
E tem muito mais no miolo de Veja. Como em todas as semanas, é leitura obrigatória para quem quer se manter realmente bem informado. O resto é cantilena para embalar o Lula e a Dilma. 
Fonte: blog do aluizio amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário