Carregando...

XAPURI AMAX

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Como o PT usa a violência psicológica e a histeria artificial para enganar seus adversários políticos


bullying_700
Um leitor de meu blog citou um diálogo fictício (mas realista) muito interessante. Preciso reaproveitá-lo aqui.
Nesse diálogo, o petista (mas poderia ser qualquer um de suas linhas auxiliares) se defronta com o seu oponente:
– Tire a roupa agora que irei democratizar seu c…
– O quê? Espere. Vamos conversar, senhor? Isso até parece o que chamam de (com todo respeito) estupro.
– Mas que absurdo! O que é isso? O que é isso aqui? Caluniador! Difamador! Iremos processar você por discurso de ódio! Veja o quanto ele é agressivo! Para que tanto ódio contra os nordestinos? Xenófobo!
– Desculpe-me, mas acho que fui mal interpretado.
– Não tem desculpa. Abaixe as calças e irei democratizar seu c… agora. Se não, você irá sofrer as consequências legais cabíveis!
– Ok…

Guardadas as devidas proporções, foi mais ou menos isso o que aconteceu com o recuo de Aécio Neves após o famoso debate do SBT.
Ele havia sido agredido via Internet, acusado de agredir sua esposa. Nenhuma prova foi apresentada. Para o PT isso não importava. Em ação coordenada com essa propaganda de esgoto, Dilma deu várias indiretas em debates, como citar a Lei Maria da Penha. Tudo com intuito de desestabilizar o oponente. De repente, ela puxou da cartola mais um ataque pérfido, dizendo que “Aécio mandou construir aeroporto em terras da família”, tão mentiroso quanto ilógico, pois as terras foram desapropriadas.
Diante de baixarias assim, ele se limitou a chamá-la de leviana.
A campanha do PT, cinicamente, percebeu que eles poderiam continuar se aproveitando da propaganda chamando-o de agressor de mulheres, bem como do fato de que em algumas regiões o termo leviana às vezes é compreendido como prostituta. Na verdade, o termo significa “imprudente”. Um verdadeiro afago diante de tantas baixarias praticadas contra ele.
O que ocorreu? Apenas o óbvio, considerando que Aécio não estava preparado para lidar com psicopatas que misturam histeria artificial e violência psicológica.
Chegou o momento em que nós temos que criar uma cultura com foco em debater com pessoas que dissimulam como os mais frios psicopatas. Foi por isso que disse, logo no início do primeiro turno, que a habilidade para lidar com psicopatas iria definir esta eleição.
Uma pena que tal habilidade não foi exercitada por Aécio Neves. Por isso, o partido que praticou as maiores agressões e baixarias da história da política brasileira conseguiu se sair como vítima e capitalizou.
A moral psicopática, sistema moral assimilado a partir dos ensinamentos de Lenin e Trotsky, cria seres humanos com um diferencial competitivo poderosíssimo na política: a capacidade de mentir como um psicopata, enquanto seus adversários simplesmente “travam” diante de tanta encenação hipócrita.
Edmund Burke disse: “Para que o mal prevaleça, basta que as pessoas de bem não faça nada”.
Mas apenas fazer algo não adianta. É preciso ter a capacidade de lutar contra mentes perversas.
A luta pela conscientização de que eles agem assim de forma deliberada, e de que precisamos reagir para neutralizar todas as chantagens emocionais, deve se tornar uma de nossas prioridades em termos de aprendizado.
Fonte: http://lucianoayan.com/2014/10/30/como-o-pt-usa-a-violencia-psicologica-e-a-histeria-artificial-para-enganar-seus-adversarios-politicos/

Luis Nassif e um truque psicológico para (tentar) constranger quem denuncia o bolivarianismo

luiz-nassif-midia-e-democracia-_9843-300dpi-juvenal
Uma das coisas mais importantes para um fraudador é fazer com que seus alvos não percebam que estão sendo vítimas de fraude.
Você talvez dirá: “Mas isso é óbvio, Luciano”. Mas será que essa lição que os auditores de fraudes aprendem logo nas primeiras aulas é tão intuitiva assim?
Na verdade, muitos acabam sendo enrolados exatamente nos momentos em que o fraudador usa truques para tentar convencer suas vítimas de que “tudo está indo de acordo com a normalidade”.
É por isso que alguns leitores ficaram indignados com o texto “O mito da invasão bolivarianismo”, escrito pelo economista chapa branca Luis Nassif, do Jornal GN, outro recebedor de verbas estatais. Mas ali ele só faz uma coisa: tentar nos convencer de que “tudo está de acordo com a normalidade” enquanto o governo que ele apoia usa todos os truques sujos do bolivarianismo para tentar obter o poder totalitário.
Vamos começar:
Converso com um advogado, de um grande escritório, liberal e de cabeça aberta. E me surpreendo com seus receios: o de que a vitória de Dilma Rousseff possa ser o início de uma república bolivariana no país.
Por e-mail, um ex-executivo de banco me escreve manifestando o mesmo receio.
Aqui ele identifica o problema. Existem pessoas adquirindo a noção de que o governo petista está dando um golpe bolivariano. A tática inicial de Nassif é se fingir de surpreso pelo fato delas reconhecerem um fato, com o intuito de simular que elas não deviam pensar assim.
Segue:
São pessoas supostamente bem informadas pelos meios convencionais de informação: os velhos jornais e revistas do eixo Rio-São Paulo.
Aqui ele tenta nos convencer de que essas pessoas provavelmente são enganadas pelos meios de informação que leem.
Nada disso, Nassif. Basta fuçar na Internet que as provas do golpe petista já se avolumam…
Esclareço que os problemas do PT são os mesmos dos partidos convencionais: acomodamento trazido pelo poder, apego aos cargos públicos, burocratização, fechamento às manifestações da opinião pública.
Nada que o PSDB e mais partidos também não pratiquem em estados onde são poder.
O truque é o de sempre: o de relativizar as corrupções para salvar a pele do PT. Mas nada se compara ao que vemos no governo do PT exatamente pelo fato de ser um projeto bolivariano, onde o saqueamento de estados é uma prioridade.
Digo a ambos que o papel dos partidos é o de civilizar a disputa política, abrigando os diversos segmentos sociais dentro do esquadro partidário. Onde não acontece esse trabalho, a disputa política torna-se selvagem. Hoje em dia, a maioria dos movimentos sociais ganhou uma institucionalização, porque representados na esfera partidária. E o PT teve papel relevante nessa ação civilizatória.
Nós vimos a “ação civilizatória” da UJS, que praticou um atentado contra a sede da Editora Abril, assim como os diversos atos de terrorismo do MST. E que tal a invasão da Folha de São Paulo pelo MTST?
O uso de coletivos não-eleitos, especialmente aqueles treinados na retórica de ódio, são uma contribuição do PT para tentar nos levar de volta às eras tribais. Eles sempre rejeitam a civilização.
Seu defeito de hoje foi ter fechado as portas aos novos movimentos e burocratizado sua estrutura. Mas esses movimentos buscaram o Rede, de Marina – infelizmente servindo de escada para as ambições menores de Marina, que abriu mão de criar um partido pelo canto de sereia de um cargo em um futuro governo Aécio.
Agora temos a técnica da porta na cara. Basicamente, para legitimar as barbáries do presente ele pede barbáries ainda maiores no futuro.
Já vimos isso ontem no texto-truque de Sakamoto, certo?
Do lado do governo Dilma, houve o mesmo fenômeno do PT, do abandono dos conselhos de participação e outras formas de interação com a sociedade civil – incluindo os conselhos empresariais, que se manifestavam no Conselhão (o Conselho de Desenvolvimento Social) e nos conselhos reunidos em torno da ABDI (Agência Brasileira para o Desenvolvimento Industrial).
Gostaria de lembrar ao Sr. Nassif que ambos os conselhos citados surgiram por meio de projetos de lei, não de decreto com busca de obtenção de carta branca para a criação de conselhos à vontade.. pelo governo federal.
Então o que assusta meus interlocutores? O advogado explica que foi a reação de Dilma às ofensas do Itaquerão, quando generalizou e atribuiu as grosserias à elite branca. E também as manifestações populares, durante sua campanha.
Aha…
Aqui ele apela ao truque do espantalho. Inventa explicações para o tal advogado (provavelmente Nassif escreveu essas declarações como se escreve uma peça de ficção) e cita algo absolutamente nada a ver com o tema.
Que o uso da retórica de ódio divisionista do PT é um dos exemplos do comportamento bolivariano, quanto a isso não há dúvida alguma.
Mas o principal não é essa retórica de ódio, mas o uso de coletivos não-eleitos para a criação de um quarto poder, censura sutil e reforma da constituinte para aquisição de plenos poderes.
Seria o mesmo que considerar que a adesão a Aécio do submundo dos preconceitos e da intolerância transformaria sua vitória em uma Noite de São Bartolomeu.
Falsa analogia. O discurso de ódio veio da liderança do PT. Se surgiram intolerantes do lado do PSDB (e surgiram mesmo, de ambos os lados), eles não vieram da campanha oficial.
Nassif mente igual os jornalistinhas de Nicolas Maduro.
Na verdade, já era hora de ambos os partidos se desvencilharem desse radicalismo que só se manifesta na retórica dos palanques.
Engraçado ele vir falar isso somente depois do partidinho dele ter vencido as eleições com base em radicalismo…
É muito cinismo.
Por trás desses medos recíprocos, há um enorme déficit informacional, devido ao proselitismo cada vez maior do jornalismo atual e à incompetência cada vez maior dos partidos. A insistência em se falar de venezuelização do país mostra que o único ponto de convergência com a Venezuela é o nível de ambas as mídias.
O duro é que quanto mais obtemos informações de como as coisas funcionaram na Venezuela, mais a constatação de que já estamos em fases iniciais do bolivarianismo se solidifica.
Notem, aliás, que em um único parágrafo ele decide atacar a mídia duas vezes, de forma generalista, exatamente igual aos bolivarianos da Venezuela fazem.
Aliás, o discurso de que a mídia venezuelana era de “baixo nível” (agora, depois das leis de mídia, tudo está, segundo Maduro e sua turma, “uma beleza”) mostra que não há mais nada que Nassif possa esconder a respeito de suas intenções, certo?
O ponto de convergência é um só: governos fascistas começaram com um desesperado ataque à mídia, de forma injustificada, como forma de obtenção de sanção moral para censurá-las. A Venezuela conseguiu. Aqui não vamos deixar.
Os tropeços da política econômica de Dilma não podem ser comparados ao populismo desbragado do chavismo. A busca de relações comerciais com a América do Sul, ou com os BRICs, se prende a uma estratégia geopolítica – que pode e deve ser criticada enquanto estratégia, não como uma tendência bolivariana.
Claro que podem ser comparados, pois são exatamente iguais.
O intervencionismo econômico,  o aparelhamento estatal e o afugentamento de investidores é exatamente igual na Venezuela, Argentina e Brasil, pois isso é parte do projeto bolivariano.
A diferença é que no Brasil o PT teve que fazer alianças com partidos não-bolivarianos e não conseguiu fazer tudo que queria. Ademais, nosso país é muito mais complexo.
Mas só não se tornará uma nova Venezuela se nós, republicanos, agirmos contra os bolviarianos.
Temos também que tirar outra mentira da frente: a aliança com países da América do Sul. Quem foi que disse que Uruguai, Argentina, Bolívia, Equador e Venezuela representam toda a América do Sul?
E por que esses tiranetes usaram o termo “Pátria Grande” após a vitória de Dilma?
Só essa questão da “pátria grande” já se configura como traição à Pátria, que deveria levar Dilma a ter que se explicar no Congresso.
Realize a cena no Congresso, iniciando-se com o hino nacional:

Aí começaria o questionamento:
- Presidente Dilma, você acabou de ouvir o hino?
– Sim, ouvi. 
– Você reconhece que este é o hino nacional do Brasil?
– Sim.
– Não te ouvi…
– SIM!
– Muito bem. Em que parte desse hino é mencionada a expressão “Patria Grande”?
– …

O país cheio de comunistas escondidos no telhado das casas, prontos a atacar de noite, articulados pelo Foro São Paulo é uma criação midiática, pirações da sociedade do espetáculo, roteiros novelizados, assim como foi o fantasma da guerra fria que gerou o macartismo nos anos 50 nos Estados Unidos ou a Guerra dos Mundos, de Orson Wells.
Quem falou em comunistas? Aqui falamos de bolivarianos, as encarnações mais dissimuladas e cínicas do socialismo tradicional.
Como sempre, Nassif apela aos espantalhos mais canalhas possíveis.
O texto dele, vindo de um colunista cujo blog está repleto de anúncios de estatais, existe. Ninguém inventou nada disso. Não adianta fazer qualquer encenação, pois até mesmo as encenações usadas pelos bolivarianos são óbvias demais.
Aliás, se há uma “novela”, ela pode ser escrita pelas declarações de Dilma, Lula, Rui Falcão e outros líderes do PT falando desesperadamente em censura de mídia, uso de coletivos não-eleitos, assembleia constituinte, subordinação direta de todas as polícias e outros atentados contra a democracia.
Em tempo: que parte desse texto de Luis Nassif comprova que os pilares do bolivarianismo (censura de mídia, coletivos não-eleitos, transformação da polícia em milícias do governo e assembleia constituinte) não são os pilares do governo do PT?
Desse jeito, fica claro que estamos diante de um mito: o do PT que não segue o bolivarianismo.
Nassif, melhor sorte na próxima tentativa.
Por enquanto, só conseguiste mostrar o quanto são cínicos e embusteiros os jornalistas do aparelho estatal bolivariano.
Fonte: http://lucianoayan.com/2014/10/30/luis-nassif-e-um-truque-psicologico-para-tentar-constranger-quem-denuncia-o-bolivarianismo/

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Uma elite podre e os seguidores de Jim Jones


Jim Jones
Em 1978, em Jonestown, na Guiana, o líder da seita Templo dos Povos, de inspiração marxista, levou mais de 900 pessoas a cometerem suicídio coletivo, por envenenamento. Jim Jones, que passou por Cuba e pelo Brasil em sua trajetória insana contra o “sistema”, e que tachava o capitalismo de regime econômico do Anticristo, conseguiu mobilizar uma massa de alienados em prol de sua utopia. Muitos deixaram seu patrimônio para o Partido Comunista da União Soviética. A imprensa progressista enaltecia seu ideal socialista até o dia da tragédia final.
Por que pensei nisso tudo agora? Sei lá. Talvez eu tenha a impressão de que metade do povo brasileiro esteja flertando com algo da mesma natureza: começa como uma utopia igualitária, um confronto ao “sistema”, um Templo dos Povos que vai ajudar os mais pobres, e termina com uma espécie de “suicídio coletivo”, como os venezuelanos já fizeram e os argentinos parecem ansiosos para fazer, aguardando sua vez na fila de espera. Aqueles mais conscientes e esclarecidos sentem calafrios diante da possibilidade irracional. Uma sensação de impotência avassaladora.
Mas eis o ponto central: nada daquilo seria possível sem o apoio de boa parte da elite. Nenhuma revolução proletária, afinal, foi parida do chão da fábrica por proletários. Sempre foi coisa de burguês da elite. O próprio Jim Jones contou com incentivos de jornalistas ocidentais encantados com a alternativa romântica de uma comunidade autossuficiente, em que o lucro seria banido e o amor coletivo triunfaria. Amém!
Já escrevi antes e repito: meu maior desprezo não é pelo eleitor alienado, ignorante, pela vítima de Jim Jones. É por aqueles que deveriam saber mais e lutar contra a irracionalidade coletiva, mas se colocam a serviço do equívoco, jogam lenha na fogueira, ajudam a criar o monstro. O PT jamais estaria onde está sem amplo apoio de boa parte da própria elite que ele tanto cospe no discurso.
São os artistas e “intelectuais” que espalham como o PT é maravilhoso e Lula um “pai dos pobres”. São os jornalistas que adotam postura covarde de não chamar as coisas pelos seus nomes. E com isso vão alimentando a indecência, a imoralidade, o autoritarismo, a corrupção. Sempre com seu duplo padrão moral, com sua indignação seletiva, com seu relativismo, com sua complacência ao que há de pior e mais populista na política nacional.

Lula
Dora Kramer resgatou umtexto seu de 2010 que vem bem a calhar. Fala de Macunaína, nosso “herói sem caráter”. Mas toca no ponto nevrálgico da questão quando aponta sua arma na direção da própria elite, daqueles que ajudaram a criar esse ambiente no qual tudo é permitido para Lula, que goza de um salvo-conduto para baixarias, para canalhice desmedida, para contradições e abusos que jamais seriam tolerados do outro lado. Diz ela:
O ambiente em que o presidente Luiz Inácio da Silva criou o personagem sem freios que faz o que bem entende e a quem tudo é permitido – abusar do poder, usar indevidamente a máquina pública, insultar, desmoralizar – sem que ninguém consiga lhe impor paradeiro, não foi criado da noite para o dia. Não é fruto de ato discricionário, não nasceu por geração espontânea nem se desenvolveu por obra da fragilidade da oposição.
Esse ambiente é fruto de uma criação coletiva. Produto da tolerância dos informados que puseram seus atributos e respectivos instrumentos à disposição do deslumbramento, da bajulação e da opção pela indulgência. Gente que tem vergonha de tudo, até de exigir que o presidente da República fale direito o idioma do País, mas não parece se importar de lidar com quem não tem pudor algum.
Está certíssima! São os covardes que alimentam o monstro. São os vendidos que trocam a liberdade por migalhas. São os medrosos que se calam diante da patrulha. São os preguiçosos que se mostram indiferentes. Dora Kramer conclui:
Lula não teria ido tão longe com a construção desse personagem que hoje assombra e indigna muitos dos que lhe faziam a corte não fosse a permissividade geral. Se não conseguir eleger a sucessora não deixará o próximo governo governar. Importante pontuar que só fará isso se o País deixar que faça; assim como deixou que se tornasse esse ser que extrapola.
A eleição não está definida e o resultado é incerto. Mas uma coisa é certa: se o PT tiver mais quatro anos de governo para seguir seu projeto ambicioso e autoritário de poder, à custa de nossas liberdades e recursos, isso não pode ser jogado apenas na conta do “povo”; é a elite acovardada, cúmplice, imoral, que está dando corda para ser enforcada depois.
A grande diferença para o caso de Jim Jones é que lá a maluquice, alienação e estupidez fez vítimas voluntárias apenas, à exceção das pobres crianças inocentes sacrificadas por seus pais idiotas. Aqui, esse “suicídio coletivo” é escolhido por metade do povo, mas a outra metade é arrastada junto no turbilhão da irracionalidade…
Rodrigo Constantino

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

CRESCE MOVIMENTO EXIGINDO O IMPEACHMENT DA DILMA. MAIS DE 50 MILHÕES DE BRASILEIROS CONTINUAM MOBILIZADOS EM TODO O PAÍS!

Os mais de 50 milhões de brasileiros que votaram em Aécio Neves repudiando o PT continuam mobilizados em todo o país. Isso se reflete concretamente pelas redes sociais porém é escamoteado pela grande imprensa brasileira, com raras exceções.

Antes do advento da internet e, sobretudo das redes sociais e blogs independentes não era possível medir o índice de insatisfação do povo. Mas agora num clique se pode verificar o que está acontecendo em todo o país, principalmente pelo Twitter, que é uma rede social de efeito instantâneo e imediato operando 24 horas do dia.

Agora mesmo enviaram via Twitter para o blog a foto que está aí acima. As redes sociais estão fervendo. Há dezenas de nichos de apoiadores de Aécio Neves organizando atos de protesto contra o PT e, principalmente, peticionando o impeachment da Dilma. Isso cresceu muito depois da eleição com base na delação do doleiro Alberto Youssef, o homem que operava o esquema do petrolão, o saque aos cofres da Petrobras. O doleiro, em delação premiada afirmou que Dilma e Lula sabiam de tudo que se passava na Petrobras. O esquema começou ainda na primeira campanha que levou Dilma ao poder.

As pessoas estão indignadas, inconformadas e injuriadas. Enquanto isso, os jornalões como a Folha de S. Paulo, Estadão e redes de televisão se esmeram em puxar o saco da Dilma. Tratam o PT como se fosse um partido normal, quando se sabe que o PT é um partido revolucionário comunista que tem um projeto de poder perpétuo.

Escapa apenas e somente a revista Veja. Por isso mesmo Lula e Dilma mandaram seus sequazes atacar a sede de Veja na véspera da eleição. Estamos portanto lidando um psicopatas do mais alto grau. O PT e seus sequazes são mais comunistas do que todos os partidos comunistas que já existiram. 
Ao mesmo tempo permanece o mistério: o doleiro que delatou Dilma e Lula foi hospitalizado repentinamente na véspera da eleição e continua hospitalizado em Curitiba. 

Há indícios concretos sobre a ameaça que pesa sobre os brasileiros, a ameaça real de o Brasil ser transformado numa nova Venezuela, sob os grilhões do nefasto e assassino comunismo!

Este é o fato real, é o fato que mantém mobilizados mais de 50 milhões de brasileiros. Muitos já nem ligam mais as televisões e nem lêem jornais. Descobriram que há anos vêm sendo iludidos e enganados pelo PT e por seus esbirros dentro das redações de TVs, jornais e rádios. Descobriram que os grandes veículos de comunicação em sua maioria mentem, distorcem a realidade em favor do PT, quem sabe recebendo a grana do petrolão.

Descobriram que meia dúzia, se for tanto, de blogs independentes fornecem informações reais e comprovadas sobre a trama diabólica do PT. 

Estes são os fatos passados três dias do segundo turno eleitoral. No entanto nenhuma televisão e nenhum jornalão farão uma ampla reportagem sobre essa realidade que o Brasil está vivendo. A Nação está mergulhada numa crise institucional de grandes proporções!

A grande mídia, com as exceções de sempre, continua adulando o Lula, a Dilma e seus sequazes e mentindo, escondendo os fatos reais e montando um mundo de fantasia sob o comando do marketing do PT.
Fonte: blog do aluizio amorim

COMO O PT PREPARA O GOLPE COMUNISTA NO BRASIL. SAIBA COMO TUDO ESTÁ SENDO ARMADO DENTRO DO PALÁCIO DO PLANALTO!

Acima, Lula preside a reunião do Foro de São Paulo na capital paulista em 2013. Na sequência reunião de comissão  no evento paulista. Na sequência, reunião do Foro de S. Paulo em Caracas, também em 2013. De branco, presidindo a mesa, o petista Walter Pomar, que é o imediato de Lula e cuida da secretaria do Foro. Olhem bem para essas fotos, vejam os rostos, marquem bem. São esses comunistas vagabundos que querem acabar coma democracia a liberdade, são esses desgraçados que querem invadir as propriedades, as casas dos brasileiros, são eles a infelicidade geral da Nação. São esses psicopatas que estão armando um golpe de Estado comunista no Brasil. Esta é a verdade que tem de ser dita e divulgada. Chega de empulhação e de mentiras. Pegue os jornalões e seus jornalistas mancomunados com esses golpistas e jogue-os no lixo. Especialmente Folha de S. Paulo, Estadão, Globo. É tudo lixo! Tudo redigido por agentes do Foro de S. Paulo. É uma rede de psicopatas em ação. 
Quem acompanha este blog sabe que há anos venho alertando para o fato de que o PT vem preparando o terreno para derrubar todas as instituições democráticas com vistas à implantação do modelo ‘bolivariano’, eufemismo para o dito “socialismo do século XXI”, ou seja, o neo-comunismo que surgiu com o fim da URSS. Essa diabólica experiência, sob direção cubana via Foro de São Paulo, já está em vigor na Venezuela, Bolívia, Equador, San Salvador e Argentina. Neste último país denominam ‘kircherismo”, alusão à bruxa psicopata que domina aquele país.
A bola da vez é o Brasil, espécie de cereja do bolo do festim comunista. É o maior e mais importante país latino-americano. A transformação do Brasil num república bolivariana de estilo venezuelano é perseguida a unhas e dentes pelos irmão Castro e por Lula, que são os dirigentes maiores do Foro de S. Paulo e seus fundadores.
O tal decreto 8.243, baixado pela Dilma e derrubado neste terça-feira na Câmara dos Deputados, seria o princípio do fim da democracia representativa no Brasil, pois transferiria o Poder Legislativo, grosso modo, para as deliberações dos ditos “movimentos sociais”, os grupos de ataque do PT, como MST, Sem Teto, CUT e mais uma miríade de ONGs esquerdistas espalhadas pelo Brasil, todos esses esbirros do Foro de São Paulo e do PT são sustentados com dinheiro público. 
ANIQUILAÇÃO DO LEGISLATIVO
Neste caso, o Congresso Nacional de acordo com o plano do Foro de S. Paulo, se tornaria uma peça decorativa e que serviria no máximo para aprovar as decisões dos tais “conselhos populares”, assim como já existe na Venezuela, onde a Assembléia Nacional (Chávez fechou o Senado há um bom tempo via plebiscito) tornou-se um órgão homologador de todas as decisões do Executivo e sob o total controle do PSUV o partido chavista irmão gêmeo do PT.
Lamentavelmente, este assunto não foi evocado durante a campanha presidencial. Um erro terrível da oposição basileira. Aliás, desde que o PT chegou a poder apenas vozes isoladas vêm advertindo sobre a nefasta ação do PT. Destaca-se, a bem da verdade verdadeira, que quem acompanha o trabalho do filósofo, jornalista e escritor Olavo de Carvalho, está sabendo disso. E foi o fato de denunciar a existência do Foro de São Paulo e revelar que o PT não é um partido normal, mas sim revolucionário, que custou a Olavo de Carvalho seu emprego no jornal O Globo. Na verdade, custou ao Olavo o direito de exercer a sua profissão no Brasil. Olavo vive há mais de uma década nos Estados Unidos. Considero Olavo de Carvalho o maior intelectual brasileiro. Digno de nota é a sua generosidade de compartilhar de graça seu conhecimento! 
DEPRAVADOS NAS REDAÇÕES
E sabem quem despediu Olavo de Carvalho das redações dos grandes jornais brasileiros? Seus próprios colegas jornalistas. E isso é a prova cabal do que eu sempre afirmo aqui no blog. Os jornalistas brasileiros, em sua maioria, compõem uma legião de retardados mentais, psicopatas, histéricos, vadios, mentirosos, vagabundos, maconheiros, picaretas, mentiroso, depravados e finalmente petistas de carteirinha, o que já é um resultado do próprio caráter e estatura moral dessa gentalha. E haja qualificativo para rotular esses desgraçados. E afirmo isso porque sou jornalista há mais de 40 anos e já trabalhei em redação por alguns anos ao longo da minha carreira profssional. 
Se os cidadãos brasileiros em esmagadora maioria desconhecem esse viés traidor e golpista do PT, isto se deve ao aparelhamento da grande mídia brasileira  por essa horda de comunistas. A única exceção é a revista Veja. O resto está sob o controle dessa malta de boçais cuja especialidade é lamber o rabo do Lula, da Dilma e demais psicopatas que dominam o poder no Brasil.
Poucas, raras mesmo, são as pessoas no Brasil que sabem a verdade do sobre Lula e o PT. Provavelmente, mais da metade da população ou mais nunca ouviu falar em Foro de São Paulo. Isso se deve ao fato de que os jornalistas que comandam a grande imprensa simplesmente evitaram zelozamente para que essa desgraça não chegasse ao conhecimento público. E o que se sabe hoje sobre  o Foro de S. Paulo e os planos golpes do PT se deve a Olavo de Carvalho. Trata-se de ser intelectualmente honesto e dizer a verdade! E é isto que estou fazendo já que foi por meio os livros, artigos e vídeos de Olavo de Carvalho que pude obter esse fantástico estoque de informações.
Faço a seguir a transcrição de um texto que postei aqui no blog com exclusividade, já que me dei ao trabalho de garimpar na internet o que de fato há por trás do decreto 8.243, enfim derrubado nesta terça-feira na Câmara dos Deputados.
MEDO E HORROR
Creio que a derrocada da tentativa de aprovar o decreto já é um grande ganho para a democracia e a liberdade. Mas isso é apenas uma parte. Há muito mais nos porões do Palácio do Planalto. Ao ler o texto vocês verão a que ponto avançou a escalada comunista do PT. O que vocês vão ler não saiu em nenhum veículo de imprensa e muito menos de televisão. Notem que é material para uma reportagem especial, por exemplo, do famoso Fantástico da Rede Globo. Ou ainda, a criação de uma CPI do Golpe Comunista, para investigar a fundo toda essa teia diabólica do PT articulada para matar lentamente a democracia brasileira, para mais adiante transformar todos os cidadãos em bolsas-família, numa legião de famélicos em fila nos supermercados para comprar alimentos, como se vê hoje na Venezuela. Em Cuba isso já existe há mais de meio século. Os seres humanos nesse sistema comunista se transformam em robôs e vivem toda a sua vida num estado de horror e medo permanentes!
Gostaria que os Senadores e Deputados e os Ministros do Supremo Tribunal Federal, bem como também Os Chefes Militares do Exército, Marinha e Aeronáutica, lessem o que está sendo montado nas entranhas imundas do PT.  Trata-se, como já afirmei, de matéria exclusiva, que postei aqui no blog no dia 02 de julho deste ano de 2014. Mantenho o texto no original, ou seja, como na época em que foi escrito e fala da campanha eleitoral presidencial que então se anunciava. Leiam:
EXCLUSIVO! POR TRÁS DO DECRETO 8.243, A DIABÓLICA ORGANIZAÇÃO GOLPISTA DO PT NOS PORÕES NO PALÁCIO DO PLANALTO.
O enigmático Pedro Pontual, o principal assessor de Gilberto Carvalho, durante uma entrevista no estúdio de TV criado dentro do Palácio do Planalto, onde são gravadas peças de propaganda comunista em vídeos para serem difundidos principalmente entre a juventude e os movimentos sociais usando as redes sociais. Interessante é que o PT que malha o pau nos Estados Unidos, importa dos centros tecnológicos americanos os equipamentos para promover o golpe comunista do século XXI no Brasil.
Quem se der ao trabalho de visitar as páginas do Governo Federal na internet descobrirá uma verdadeira teia de núcleos, "participatórios",semináriosatividades em redes sociais, reuniões, uma verdadeira rede que revela o tamanho do aparelhamento ideológico que o governo do PT já estruturou a partir do Palácio do Planalto.
Uma miríade de diretorias, departamentos e assessorias fazem o vínculo com centenas de grupelhos denominados de movimentos sociais, sob a coordenação geral do ministro Gilberto Carvalho auxiliado pelaenigmática figura de Pedro Pontual (foto acima e abaixo). Aliás, foi Gilberto Carvalho quem levou Pontual para o governo conferindo-lhe o cargo de Diretor de Participação Social da Secretaria Geral da Presidência da República.
PSICOPATAS NO PODER
Nos links que forneço neste texto os leitores poderão ter acesso a essa fantástica estrutura montada dentro do Palácio do Planalto que objetiva criar espécies de "sovietes", conselhos ditos populares que supostamente contribuiriam para a formulação de políticas públicas. Os "sovietes" foram criados pela revolução comunista na Rússia e pretendiam conferir ao governo revolucionário um viés popular, ou seja, um simulacro de "democracia direta" ou "participativa", embora todos saibam que essa estratégia servia apenas para  afirmar perante o mundo que afinal surgira um "governo popular". Na verdade uma empulhação comunista que, pasmem, está sendo recriada no Brasil do século XXI por um bando de psicopatas que se encastelaram no poder.
Quando a Dilma assinou o decreto 8.243, que cria oficialmente os "sovietes" toda essa vasta estrutura que faz a ligação entre o governo do PT com os ditos movimentos sociais, já estava completamente pronta. Basta visitar os sites para ver que é coisa de profissionais. Além disso, se pode verificar que alguns milhões de reais já foram investidos já que a base operacional dessa atividade está montada numa sofisticada plataforma tecnológica que envolve um equipe técnica que com expertsna área da tecnologia como web masters, designers, provedores de conteúdo, especialistas em redes sociais, enfim, uma equipe  de profissionais especializados. Além disso há estúdios perfeitamente equipados em nível profissional para a realização de programas, entrevistas e cobertura jornalística em vídeo.
Gilberto Carvalho, que é o chefe geral dos movimentos sociais do PT e secretário geral da Presidência, preside uma das reuniões de criação de um dos tais Conselhos Populares.  
Tudo isso vem sendo feito em silêncio; silêncio este, evidentemente, guardado pelos jornalistas que cobrem o Palácio do Planalto, ministérios e demais agências governamentais em Brasília.
Pelo tamanho do aparato que se pode agora verificar nos sites governamentais por meio de uma teia de links, é de estranhar que a montagem desse fabuloso esquema técnico e tecnológico que tem em vista a operacionalização dessa tal "democracia participativa", tenha sido montado sem que ao longo do processo nada tivesse vazado. Não se sabe também o montante dos recursos aplicados nesse tenebroso projeto dos "sovietes".
A coisa foi milimetricamente preparada. Tanto é que o decreto 8.243 foi assinado pela Dilma no dia 23 de maio deste ano de 2014. Justamente em cima da abertura a Copa do Mundo e pouco mais de um mês antes do recesso parlamentar. 
É vidente que o impacto político desse "arroto autoritário" da Dilma, conforme o adequado qualificativo dado por Reinaldo Azevedo em seu blog, foi atenuado pela Copa do Mundo e pelo recesso do Legislativo.
Somente agora o decreto da Dilma que cria os "sovietes" do PT retornou à ordem do dia, já que o presidente da Câmara dos Deputados,Henrique Alves, anunciou que pautará o projeto legislativo que postula a suspensão do decreto 8.243, mais conhecido como "decreto bolivariano", dado ao fato de que tal esquema, que evidentemente se vincula ao Foro de São Paulo, vem sendo usado pela ditadura de Nicolás Maduro na Venezuela, bem como em outras republiquetas comunistas do continente latino-americano.
O que estou levantando nestas linhas são apenas alguns detalhes desse plano comunista do PT, mas a Oposição no Congresso tem os meios disponíveis para fazer uma averiguação completa do que se passa nos porões do Palácio do Planalto. A simples suspensão do Decreto 8.243 não fará o PT retroceder de seu objetivo golpista.
O NOSSO DINHEIRO PARA MATAR A NOSSA LIBERDADE
Precisa fazer uma pesquisa a fundo de tudo isso que está acontecendo e que envolve recursos públicos de vulto. Na verdade se vê, lamentavelmente, os próprios cidadãos brasileiros, que nutrem o erário com os recursos amealhados pelos inúmeros impostos que recolhem, é que estão financiando o golpe comunista do PT que mais adiante decretará o fim das liberdades democráticas, com a censura à imprensa e transformação das instituições democráticas em peças decorativas. Sem falar no fato de que esse decreto 8.243 viabiliza o fim da propriedade privada.
Enquanto a oposição pisa nos astros distraída não sabe que todo esse aparato montado pelo PT será utilizado intensamente durante a campanha eleitoral. E ainda tem o lado B da coisa, ou seja a usina de difamação, calúnias e mistificações variadas que incluem o submundo da internet. O PT abandonou os famigerados "dossiês". Agora utiliza sofisticados esquemas cibernéticos para assassinar reputações e iludir o povo brasileiro mais uma vez, ferindo de morte a democracia brasileira. 
Fonte: blog do aluizio amorim

SOB OS GRITOS HISTÉRICOS DOS COMUNISTAS DO PT E SEUS SATÉLITES, A CÂMARA DOS DEPUTADOS ENFIM DERRUBOU O DECRETO COMUNISTA 8.243 QUE CRIAVA OS 'SOVIETES DO PT'

A estátua de Leni, o criador dos 'sovietes' que o PT queria recriar aqui e agora no Brasil,  foi derrubada recentemente na Ucrânia. Guardadas as devidas proporções, simboliza também a derrubada do decreto dos "sovietes" do Lula e da Dilma, ocorrida nesta terça-feira, dois dias depois da eleição, no plenário da Câmara dos Deputados.

A Câmara dos Deputados reagiu e, enfim, derrubou nesta terça-feira o decreto bolivariano da presidente Dilma Rousseff, destinado a criar conselhos populares em órgãos da administração pública. A matéria foi assinada no final de maio em uma canetada da presidente e foi alvo decríticas de juristas e parlamentares. O Senado ainda tem de avaliar o projeto de decreto legislativo para que a determinação do Planalto seja suspensa. 
A derrubada da matéria é uma reivindicação antiga da oposição e se deu dois dias após as eleições, indicando a turbulência que Dilma encontrará no Congresso no novo mandato. “Essa derrota é para mostrar que o discurso de conversa com o Congresso não poder ficar só na teoria”, resumiu o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA).
Tão logo foi apresentado, no início de julho, o projeto que sustava o texto palaciano teve adesão maciça de partidos de oposição e da base, contando inclusive com o apoio do PMDB, maior aliado do governo. Na Câmara, a matéria ganhou regime de urgência, o que permitiu que fosse direto ao plenário antes de tramitar pelas comissões. O projeto de decreto legislativo que pedia a suspensão da canetada de Dilma foi pautado nesta terça por Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Casa que saiu derrotado na disputa ao governo do Rio Grande do Norte. Alves credita sua derrota à falta de apoio da presidente Dilma e ao fato de que o ex-presidente Lula chegou a participar da propaganda eleitoral do adversário Robinson Faria (PSD), eleito para o governo potiguar. Durante a sessão, o presidente convocou os deputados para que se mantivessem no plenário e garantissem a aprovação do texto. A derrubada do decreto foi aprovada em votação simbólica. 
'Sociedade civil' – O decreto número 8.243/2014 foi criado sob o pretexto de instaurar a Política Nacional de Participação Social (PNPS) e o Sistema Nacional de Participação Social (SNPS). Mas, na prática, prevê a implantação de “conselhos populares”, formados por integrantes de movimentos sociais, vinculados a órgãos públicos. A matéria instituiu a participação de “integrantes da sociedade civil” em todos os órgãos da administração pública. Porém, ao trazer uma definição restritiva de sociedade civil, representa um assombroso ataque à democracia representativa e à igualdade dos cidadãos ao privilegiar grupos alinhados ao governo.
O decreto do Palácio do Planalto é explícito ao justificar sua finalidade: “consolidar a participação social como método de governo”. Um dos artigos estabelece, em linhas perigosas, o que é a sociedade civil: “I – sociedade civil – o cidadão, os coletivos, os movimentos sociais institucionalizados ou não institucionalizados, suas redes e suas organizações”. Ou seja, segundo o texto assinado por Dilma, os movimentos sociais – historicamente ligados ao PT – são a representação da sociedade no Estado Democrático de Direito.
A votação, que se arrastou por mais de duas horas, foi marcada por debates acalorados. “Numa democracia, quem escolhe o representante é o cidadão, é o povo. Com esse decreto, a presidente quer que essa escolha seja feita pelo próprio PT. Isso é um regime autoritário”, afirmou o líder do PSDB, deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA). “A Casa tem de se pronunciar. Não há espaço para que haja uma omissão do Parlamento brasileiro tendo em vista um quadro tão grave. A presidente Dilma prega dialogar, chama a nação para uma ampla negociação, mas impõe, via decreto presidencial, um modelo de consulta à população que é definido pelo Poder Executivo. É uma forma autocrática, autoritária, passando por cima do Congresso Nacional. Esse é um decreto bolivariano que realmente afronta o Poder Legislativo”, continuou o líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE).
O PT tentou evitar a derrota a todo custo. Sabendo que não funcionaria no diálogo, o partido apresentou uma série de requerimentos, entre eles para adiar a sessão e retirar a matéria de pauta, mas todos foram rejeitados. Do site da revista Veja (via blog do aluizio amorim)

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Mensagem do Futuro Político do Brasil - 2018

O silêncio dos covardes. Ou: O inferno é o muro

“Quem poupa o lobo mata a ovelha”. (Victor Hugo)

“Os lugares mais quentes do inferno são destinados aos que, em tempos de grandes crises, mantêm-se neutros”. (Dante Alighieri)
No poema “Caminhando com Maiakóvski”, de Eduardo Alves Costa, esse perigo da covardia moral é ilustrado de forma interessante:
“Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem,
pisam as flores, matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles entra
sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz,
e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.”
Na mesma linha, o texto de Martin Niemöller representa um ícone da resistência ao nazismo:
“Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
Como não sou judeu, não me incomodei.
No dia seguinte, vieram e levaram
meu outro vizinho que era comunista.
Como não sou comunista, não me incomodei.
No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico.
Como não sou católico, não me incomodei.
No quarto dia, vieram e me levaram;
já não havia mais ninguém para reclamar.”
A mensagem é muito clara: o silêncio dos covardes um dia se volta contra eles mesmos! A complacência de hoje é paga com o sangue de amanhã. “Tudo que é necessário para o triunfo do mal é que as pessoas de bem nada façam”, alertou Edmund Burke. Ou ainda, em uma imagem:
O muro
Rodrigo Constantino

Dilma e Lula sabiam de tudo, diz Alberto Youssef à PF

Em depoimento prestado na última terça-feira, o doleiro que atuava como banco clandestino do petrolão implica a presidente e seu antecessor no esquema de corrupção

Robson Bonin
Capa - Edição 2397
Na última terça-feira, o doleiro Alberto Youssef entrou na sala de interrogatórios da Polícia Federal em Curitiba para prestar mais um depoimento em seu processo de delação premiada. Como faz desde o dia 29 de setembro, sentou-se ao lado de seu advogado, pôs os braços sobre a mesa, olhou para a câmera posicionada à sua frente e se colocou à disposição das autoridades para contar tudo o que fez, viu e ouviu enquanto comandou um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar 10 bilhões de reais. A temporada na cadeia produziu mudanças profundas em Youssef. Encarcerado desde março, o doleiro está bem mais magro, tem o rosto pálido, o cabelo raspado e não cultiva mais a barba. O estado de espírito também é outro. Antes afeito às sombras e ao silêncio, Youssef mostra desassombro para denunciar, apontar e distribuir responsabilidades na camarilha que assaltou durante quase uma década os cofres da Petrobras. Com a autoridade de quem atuava como o banco clandestino do esquema, ele adicionou novos personagens à trama criminosa, que agora atinge o topo da República. Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro foi taxativo:
— O Planalto sabia de tudo!
— Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.
— Lula e Dilma, respondeu o doleiro.
Conheça, nesta edição de VEJA, os detalhes do depoimento que Alberto Youssef prestou às autoridades.

CORRUPÇÃO E GOLPE PETISTA