Carregando...

XAPURI AMAX

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Natal é o Aniversário de Jesus

Julio Severo
Natal é o Aniversário de Jesus. Nessa data, planeje uma visita a um orfanato ou asilo de velhinhos para levar um presente e uma Bíblia. Se possível, convide um deles para um almoço. Se em sua igreja ou comunidade há uma viúva pobre que estará só neste Natal, convide-a para um almoço. Se a sua possibilidade é ajudar presidiários, identifique os que aceitaram o Evangelho e lhes dê um ânimo. Essa é a comemoração de Natal que agrada Jesus! Dê este presente de Natal para Ele!
Leitura recomendada:

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

A possibilidade de recomeçar...

Volte ao  você ouviu e creu no princípio;
retenha-o firmemente e volte-se para Mim outra vez.[...]”
Apocalipse 3:3 - Viva

Depois de algum tempo caminhando com Deus, assim como ocorre em outros relacionamentos, é possível que a rotina e o desânimo tomem conta dos nossos corações, de tal forma que nos perdemos na nossa busca diária por uma intimidade com o Pai.

Em situações assim, retornar às raízes é a melhor maneira de reconstruir nosso relacionamento com o Senhor. Voltar às nossas origens, recordar como e onde tudo começou, rever quem éramos e confrontar aquele estado com o nosso estado atual, depois de tantas experiências vividas com Jesus.

Certamente, após verificarmos as circunstâncias que nos levaram a afastar do Senhor, ou que esfriaram nossa fé e intimidade com Ele, e ao refletirmos sobre quem éramos sem Ele e em quem Jesus nos (trans)formou, uma novidade de vida plena e transbordante em amor e gratidão simplesmente transbordará em nossos corações.

Acontece que, quando confrontamos nosso estado caído e infeliz com o estado de quem tem experimentado a graça de Deus, dia após dia, inevitavelmente, sentimos o desejo de regressar para os braços Dele. Um arrependimento muito grande e sincero vem nos relembrar o quanto nós precisamos do Senhor.

Coisa gloriosa para um cristão é ter a possibilidade de recomeçar em Deus, e retomar seu lugar de filho num relacionamento íntimo e sincero com Ele! Coisa gloriosa para nós é termos a certeza da Sua doce presença, esperando nosso regresso, mesmo quando nós nos afastamos Dele!

Esfriamento, tristeza, medos, frustrações, preocupações, rotina... Nada disso pode ser mais imperativo em nossos corações do que a certeza do amor e do cuidado de Deus por nós. Nada disso pode ser maior que nossa fé e entrega a Ele. Pois nada disso pode ser comparado à imensidão de quem Deus é e do que Ele faz (e ainda fará) em nossas vidas.

Portanto, se nossa condição hoje é de filhos cujo amor pelo Pai Eterno tem se esfriado, é de adoradores cuja adoração tem se perdido, é de amigos cuja distância tem nos afastado do Senhor, voltemos ao nosso primeiro amor! Regressemos ao nosso passado, olhemos para trás, vejamos o quanto já caminhamos e quanto Deus tem feito a diferença em nossas vidas. 

O amor certamente arderá em chamas irreprimíveis, o desejo e a disposição de buscar por Ele incontidamente voltarão a nos convidar a cada instante para uma caminhada rumo à eternidade, onde a Sua presença será tudo o que precisamos e tudo o que mais queremos.

Fonte: http://teamomeujesus.blogspot.com.br/2015/11/a-possibilidade-de-recomecar_7.html

O poder paralelo dentro da igreja católica


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Participe da Campanha "Adote um Bandido"


 Extra:
Sensacional performance do deputado federal/ delegado Éder Mauro, "levando Lula preso",
durante as manifestações do dia 13/12, em Belém, contra o (des) governo da petralhada.

Politicamente Correto, Marxismo Cultural e Escola de Frankfurt.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Nova Série de Artigos: Guerra Muito Fria

Quando estudamos a Segunda Guerra Mundial, o foco da História normalmente é o expansionismo da Alemanha nacional-socialista e o seu “III Reich”. No entanto, os interesses expansionistas da URSS na Europa são pouco estudados nas escolas brasileiras. Este artigo tem o objetivo de suprir esta carência, oferecendo um material que possa “fechar a lacuna” de conhecimento historiográfico do aluno brasileiro sobre o tema.


Guerra Muito Fria

Abordaremos o expansionismo soviético na Europa Setentrional, especificamente nas regiões do Báltico e da Finlândia, bem como as guerrilhas de resistência que perduraram nas regiões ocupadas até meados dos anos 1950. Não abordaremos o expansionismo soviético na Europa Oriental, onde vigorou uma política de criação de Estados-satélite, em contraposição às ações soviéticas na Finlândia e nos estados bálticos, caracterizada pela invasão, ocupação e anexação de territórios.

O nome “Guerra Muita Fria”  é uma referência à Guerra Fria (1947-1991). Apesar da Guerra Fria ser tradicionalmente estudada como um conflito diplomático que inicia após a Segunda Guerra, esta perspectiva sobrepõe a visão dos europeus ocidentais e americanos à dos europeus orientais, para quem o conflito diplomático entre o Ocidente e União Soviética começa muito antes. Isto se tornará mais claro quando estudarmos os precedentes da “Guerra Muito Fria” e o seu desenvolvimento antes, durante e após a Segunda Guerra Mundial.

O nome também diz respeito às características climáticas da região onde os conflitos aconteceram – a costa leste do Mar Báltico – e onde predomina o clima subártico, neva muito e as temperaturas no inverno podem cair abaixo de 0 ºC.

Interessado? Então fique atento às nossas atualizações e permaneça conosco no ano que vem para a estréia da série de artigos. Enquanto isso, você pode ler mais sobre a Segunda Guerra Mundial na nossa série anterior “A Guerra de Três Lados”:
Fonte:  http://direitasja.com.br/2015/11/29/nova-serie-de-artigos-guerra-muito-fria/